Meu perfil
BRASIL, Mulher, de 46 a 55 anos, Música, Viagens, evangélica



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de biguaetania
 


Conta-se que um grande fazendeiro era criador de ovelhas. Nasciam diariamente muitas ovelhas em sua fazendo.

Um dia uma ovelha, ao dar cria, veio a falecer, ficando, portanto, uma ovelhinha sem a mãe.

No mesmo dia uma ovelha, ao dar cria, viu morrer sua ovelhinha, ficando, portanto, uma mãe sem o seu filhote.

O fazendeiro, preocupado com a situação, fez o que qualquer um de nós faria: pegou a ovelhinha sem a mãe e levou para mamar na ovelha que havia perdido o filhote. Mas, qual foi sua surpresa ao ver que a ovelha mãe, ao cheirar a pequena ovelhinha, e não sentindo o seu cheiro nela, rejeitou a ovelhinha órfã, dando-lhe coices e cabeçadas.

O fazendeiro, decepcionado, pensou não haver solução para o problema. Mas veio-lhe uma idéia genial: foi ao curral, onde estava a ovelhinha que nascera morta, e com todo cuidado retirou-lhe a pele, colocando-a sobre a ovelhinha órfã. Entusiasmado e alegre, levou a ovelhinha órfã para ser amamentada pela ovelha que havia perdido a cria. Para sua alegre surpresa, o fazendeiro viu novamente a ovelha cheirando a pele que era da sua própria cria, que havia morrido. E assim, a ovelha aceitou e amamentou a ovelhinha órfã, como se fosse sua.

Essa estória nos ajuda a entender o que aconteceu na cruz do calvário. O Cordeiro de Deus morreu. Sua pele passou a nos revestir (justiça de Deus). E assim Deus, sentindo o cheiro de Cristo em nós, passou a nos aceitar, nos adotando como filhos, aleluia!



Escrito por taniabigua às 10h55
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]