Meu perfil
BRASIL, Mulher, de 46 a 55 anos, Música, Viagens, evangélica



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de biguaetania
 


relacionamento a dois

O resgate do castelo de sonhos

Alex Murad Advogado

E-mail: alexmurad@uol.com.br

 Relacionamentos são feitos para dar certo. Ninguém quer ser infeliz numa relação a dois. Não há sentido em dividir a vida com outra pessoa sem que isso traga felicidade.

Devemos encontrar nos braços de quem amamos o nosso refúgio e porto seguro, a nossa cura para todo e qualquer mal, a resposta para todas as dúvidas e aflições da vida.

Mas um relacionamento não vive apenas de primaveras. Os invernos também fazem parte do caminho. Mas, ainda assim, não há motivos para desanimar, pois após a geleira e a tormenta, sempre haverá a magnitude e majestade da estação mais bela dentre todas.

Infelizmente, há pessoas que não sabem disso, ou se sabem não aceitam como verdade, e acabam pondo fim ao seu relacionamento em decorrência de uma briga ou desentendimento, o que é uma bobagem, pois eventuais conflitos são inerentes a qualquer relação amorosa.

Toda história de duas pessoas que se amam tem altos e baixos. Assim, não se pode deixar tudo a perder em razão de pequenos atritos, que são acidentes que ocorrem ao longo do percurso, e, como tal, efêmeros e plenamente superáveis.

Não se pode abandonar todo um castelo por causa apenas de uma pequena rachadura na parede. Basta um pequeno reparo na sua estrutura para que tudo volte ao normal. A solidez de um castelo de sonhos não se perde em razão de pequenos abalos.

É compreensivo que no calor de uma discussão ou de uma decepção passe a ideia de terminar o relacionamento, de se afastar para não sofrer mais, não se machucar. Nessas horas, maldizemos a pessoa que amamos e ficamos cegos, pois deixamos que as lágrimas cubram os nossos olhos.

Mas, após a briga, devemos colocar a cabeça no travesseiro, enxugar as lágrimas e lembrar de tudo que já vivemos a dois. Os beijos, abraços, afagos, as noites de amor, as brincadeiras, as vezes que choramos juntos, que sorrimos juntos, que sofremos juntos, e cada pequeno pedaço da nossa história com aquela pessoa.

No momento em que tudo isso passa pela nossa mente, como se fosse um filme, reconhecemos que temos a nossa parcela de culpa, que realmente erramos, e então ligamos pedindo desculpas, reconhecendo que a discussão ocorrida é muito pequena diante da plenitude de nosso amor, do sentimento puro e verdadeiro dentro do nosso coração.

Ao invés de deixarmos ecoar em nossos ouvidos as palavras ditas com tom ríspido durante a discussão, devemos recordar das declarações de amor, das palavras bonitas, dos sussurros ao pé do ouvido, das cartas de amor, das músicas preferidas, dos jantares românticos, dos dias dos namorados, dos aniversários de namoro e de casamento, das viagens inesquecíveis, das noites de prazer, das horas loucas vividas a dois, da contagem das estrelas, das luas cheias e de todas as vezes que esquecemos do mundo durante um beijo.

Quando brigamos, somos levados a pensar que desperdiçamos anos de nossa vida com aquela pessoa, que perdemos tanto tempo com alguém que não merecia a nossa atenção. Mas, por outro lado, temos que considerar os anos de atenção que nos foi dedicado pela pessoa que amamos, a sua abnegação, entrega e desprendimento, e tantas provas de amor que recebemos ao longo dos anos.

Assim, se você está vivendo uma crise no seu relacionamento, se está brigado com quem você ama, não deixe que uma pequena rachadura na parede faça ruir todo o castelo construído em tanto tempo. Renuncie um pouco o seu orgulho e o seu ego, reconheça a sua parcela de culpa, e resgate o seu castelo de sonhos.   



Escrito por taniabigua às 08h53
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]